O Maior Buraco Negro do Universo

O Super Buraco Negro
SDSS - O maior buraco buraco negro do Universo
O Maior buraco negro do Universo

Hoje vamos falar sobre o maior buraco negro já descoberto, um verdadeiro monstro estelar tão colossal e inconcebível que pode mudar tudo o que sabemos não só sobre buracos negros, mas também sobre a formação do universo.

Professor Xue Bing Wu
Professor Xue Bing Wu do Departamento de Astronomia da Universidade de Pequim

No ano de 2015 foi confirmada uma descoberta que está assombrando a comunidade científica, a descoberta de um buraco negro gigante. A descoberta foi realizada por uma equipe de pesquisadores da Universidade de Pequim coordenadas pelo Professor do Departamento de Astronomia, Xue Bing Wu, no início do ano, eles detectaram um imenso buraco negro, que acabou se confirmando após 6 meses de análise dos dados obtidos.

Mas buracos negros gigantes é a algo comum no universo, todos os anos são descobertos vários de proporções gigantescas, o que é que este novo buraco negro tem de tão especial? são três coisas:

  • Tamanho
  • Localização
  • Idade

Para entendermos melhor, vejamos o dois principais tipos de buracos negros que existem:

Existem os buracos negros estelares e os buracos negros super massivos, os dois tipos se referem a massa, e a massa é calculada tendo como unidade de medida a massa de nosso Sol.

Tipos de Buracos Negros
Tipos de Buracos Negros

Os Buracos Negros Estelares tem por exemplo de 3 a dezenas de vezes a massa do nosso Sol.

Já os Buracos Negros Super Massivos são gigantes tendo em média milhões de vezes a massa do Sol, são encontrados geralmente no centro das galaxias.

Este novo buraco negro é um super massivo, mas não um super massivo comum, ele é gigante até mesmo se comparado com os maiores já encontrados, para se ter uma idéia ele é mais do que o dobro do tamanho do maior buraco negro já encontrado até então. Este novo buraco negro tem equivalente a 12 bilhões de vezes a massa de nosso Sol.

A nível de comparação, o horizonte de eventos deste buraco negro (Horizonte de eventos é aquele ponto onde não há mais escapatória), o diâmetro do horizonte de eventos deste buraco negro equivale a 6 vezes o tamanho de nosso sistema solar inteiro, ou seja se este monstro estivesse onde está o Sol hoje, na prática nós já estaríamos dentro do buraco negro.

QUASAR SDSS J0100+2802
QUASAR SDSS J0100+2802

Conheça o quasar SDSS J0100+2802, é no centro deste Quasar que se encontra o buraco negro gigante, ele fica a 12 bilhões de anos luz, uma distância tão longe que a luz dos corpos celestes desta região levaram 12 bilhões de anos para chegar até nós, ou seja estamos vendo galáxias que existiam a apenas 900 milhões de anos após o Big Ben.

Durante as observações desta região, os pesquisadores encontraram um quasar com um brilho muito incomum, na verdade um brilho, muito, muito intenso. Depois de alguns cálculos descobriram que este quasar é o mais brilhante já encontrado até então, com um brilho equivalente 420 trilhões a luminosidade de nosso Sol, “haja óculos escuro”!

E porque o brilho é tão intenso? É porque no centro deste quasar há uma atividade muito grande de energia, causada por um monstro, um buraco negro absurdamente gigante.

Há muita coisa desconhecida e intrigante sobre os buracos negros, na verdade, pouca coisa é conhecida pelos cientistas, muito do que se sabe são apenas teorias. Há cientistas por exemplo que não acreditam na existência de buracos negros. Uma das coisas que gera grande debate, é com referência ao crescimento, veja bem, se os buracos negros engolissem tudo a sua volta, e continuassem crescendo para além dos seus sistemas solares, poderiam em teoria sugar outras estrelas, e por fim em alguns bilhares de anos a sua própria galáxia. Bom! eles até engolem uma estrelinha aqui, outra ali, mas nunca chegarão a engolir uma galáxia inteira. E porque isso não acontece? De acordo com alguns cientistas existe um limite de crescimento, isso porque o horizonte de eventos de um buraco negro não é tão grande, para você ser atraído é necessário chegar perto o bastante para ser puxado pela gravidade. E um outro fator é que do mesmo jeito que eles sugam matéria, também a expelem de volta ao universo, isso ocorre porque segundo uma teoria, os buracos negros crescem a medida que absorvem massa, quando a massa é absorvida ela é aquecida e cria uma pressão radioativa, oque acaba empurrando para longe do buraco negro. Se isso estiver certo, a velocidade de crescimento de um buraco negro se reduz consideravelmente já que existe um quase equilíbrio entre a massa adquirida e a massa expelida.

Em contradição a isso tudo, um novo estudo em paralelo divulgado coincidentemente também no ano de 2015, pela Universidade Central Lancashire na Inglaterra, sugere que buracos negros supermassivos estão sim crescendo muito mais rápido do que previsto, em alguns casos crescem mais rápidos do que suas próprias galáxias.

E é ai que o SDSS se torna intrigante, ele não segue nenhuma fórmula de crescimento, nem mesmo a de crescimento rápido, o seu crescimento é exageradamente maior que o previsto até então. Se compararmos as duas teorias, este buraco negro não poderia ser tão grande, mesmo porque ele já atingiu este tamanho num período que o universo tinha apenas 900 milhões de anos, e além disso a sua massa também é muito grande, se comparado proporcionalmente a massa da galáxia que o habita.

De fato o SDSS forge a regra do que entendemos sobre buracos negros, e para explicar sua existência será necessário rever tudo o que sabemos sobre a vida e morte das estrelas e em contrapartida a formação do universo.

Desvendar o quebra-cabeça da criação do cosmos, se tornou mais difícil porque acabamos de encontrar uma peça que não se encaixa.