Pouso na Lua privado é adiado e SpaceX não explica porquê

Space_IL - Beresheet

Um pouso na Lua muito aguardado para os próximos meses é o de uma nave idealizada por uma organização não governamental Israelense.

A nave foi desenvolvida pela SpaceIL, uma empresa sem fins lucrativos, do setor espacial estabelecida em 2011. A iniciativa que deu start a criação da empresa foi uma competição patrocinada pelo Google, a “Lunar X Prize”  que premiaria com uma quantia em dinheiro, a primeira organização civil à pousar na Lua. A competição na época, não teve ganhadores, mas a SpaceIL continuou com as pesquisas para concretizar sua missão.

Caso, o pouso seja bem sucedido, entrará para a história por dois principais motivos:

Primeiro: Israel se tornará o quarto país a pousar na Lua. Até  o momento, EUA, a antiga União Soviética e a China são os únicos países com missões bem sucedidas em solo lunar.

Segundo:  Será a primeira missão civil do mundo a realizar estudos na Lua por iniciativa própria e sem intervenção do governo.

Para chegar até a Lua, a nave será colocada em órbita através do foguete Falcon 9 da SpaceX. A nave não tripulada de 585 quilos realizará diversas manobras de assistência gravitacional em torno de nosso planeta, até se transferir para a órbita lunar e posteriormente pousar.

O objetivo é enviar fotografias da superfície e coletar dados científicos.

A previsão era que o lançamento do Falcon 9 ocorreria agora em dezembro, e a nave israelense batizada de “Beresheet“, entrasse em contato com o solo lunar em fevereiro de 2019.

Porém sem explicação, a SpaceX, dona do Falcon 9, adiou o lançamento para fevereiro.

Na segunda-feira, funcionários da SpaceIL e de sua parceira, a Israel Aerospace Industries, anunciaram que o lançamento foi adiado para 13 de fevereiro e não foi dada nenhuma explicação por conta da SpaceX, sobre o real motivo do lançamento ter sido adiado.

É difícil dizer por que a SpaceX atrasou o lançamento. No entanto, uma possível explicação pode ser simplesmente uma questão de agenda curta versus prioridade. A SpaceX tem dezenas de lançamentos já programados em seu manifesto, então talvez o SpaceIL tenha sido eliminada da lista em favor de um cliente de maior prioridade.

Mesmo que a missão sofra um atraso de 2 meses, ainda sim, a SpaceIL, tem um pouco de vantagem para se tornar a primeira instituição privada a pousar na Lua. Porém não pode demorar muito mais que isso, pois 2019 promete ser o início da exploração não governamental na Lua.

Seja como for, independente de qual empresa ou nacionalidade chegue primeiro, uma primeira missão civil à Lua será um marco importante para a exploração espacial.