VIDA Possível na Lua Europa de Jupiter! E VAMOS PARA LÁ!

Lua Europa Possibilidade de Vida

Em toda a história da humanidade, nunca! Nunca estivemos tão perto da divulgação oficial de que EXISTE VIDA FORA DA TERRA!

Entre todas as possibilidades que temos hoje, Marte, luas de Júpiter e luas de Saturno. A Lua Europa que está na orbita de Jupiter é até agora, com base nos últimos estudos, o lugar com maior possibilidade de vida.

POSSIBILIDADE REAL DE VIDA

Vamos ver porque:

Tendo como exemplo, o nosso próprio planeta terra, temos um bom exemplo de quais elementos um planeta ou lua deve ter para abrigar vida. O primeiro elemento é a água. Nesse ponto não há nada de excepcional em Europa, porque já é sabido que a água é abundante no universo, e já foi encontrada em várias luas e planetas.

Outro elemento químico essencial a vida, pelos menos as formas de vidas que conhecemos, é o oxigênio. Existe oxigênio em Europa.

Europa também possui hidrogênio, gas carbônico e enxofre. Até aí tudo bem, mas o que o torna esta lua especial, é que acredita-se que ela possui os elementos necessários a vida na em uma dosagem relativamente parecida com a da Terra.

O que ocorre é que não basta o planeta ou lua ter oxigênio e hidrogênio. Ele precisa ter esses elementos em uma dosagem certa. E é nesse ponto que Europa se mostra um ótimo lugar para a vida. Os cientistas acreditam que o seu oceano tem uma proporção de hidrogênio e oxigênio relativamente parecida com a do oceano da Terra.

A LUA EUROPA

Lua Europa Possibilidade de Vida
Lua Europa Possibilidade de Vida

A lua europa é basicamente toda coberta por uma camada de gelo, abaixo deste gelo há um imenso oceano de água salgada. E é neste oceano que acredita-se que a vida possa ser encontrada.

Oceano de Europa
Oceano de Europa

A superfície é muito fria. A temperatura do gelo é de 160 a 220 graus negativos. A essa temperatura o gelo é tão duro quanto rocha. Segundo alguns estudos acredita-se que a camada de gelo pode ter de 10 a 30 km de espessura. Enquanto a superfície é extremamente congelada, acredita-se que o oceano abaixo do gelo esteja em temperaturas acima de zero graus, daí o seu estado líquido.

Outro dado que surpreende é a profundidade deste oceano. Alguns estudiosos sugerem que possa ter 90 km de profundidade, a nível de comparação, o ponto mais fundo do nosso oceano na terra chega a 11 quilômetros e meio. 90 km é mais de 10 vezes a altura do Monte Everest.

Se isso não é o bastante, somando o oceano mais a camada de 30 km de gelo na superficie, Europa tem o equivalente de 2 a 3 vezes mais água do que a Terra.

Além disso há um trunfo que a Lua Europa tem e que é pouco falado. Um dos fatos que torna a vida difícil no espaço é o problema dos raios solares. Por exemplo, se você andar em Marte estará sujeito as raios solares diretamente em você e isso não seria nada agradável.

No planeta Terra estamos protegidos por causa da camada de ozônio que é literalmente um escudo.

Em Europa, se você estiver andando sobre o gelo que cobre toda a lua também estará expostos aos raios solares. Mas este ainda não seria o maior problema. A radiação de Júpiter é o maior obstáculo. Por causa da radiação, um humano não sobreviveria um dia na superfície de Europa.

O que pode dar chance de vida nesta lua é justamente a camada de gelo da superfície, que pode servir de escudo e atenuar os raios solares e radiação de Jupiter. Ou seja, se houverem seres vivos no oceano de Europa podem estar um pouco mais  protegidos por causa da camada de gelo.

MISSÃO EUROPA

Um estudo divulgado em maio de 2016 deixou o mundo eufórico ao divulgar a possível semelhança da composição química do oceano de Europa com a da Terra e a grande possibilidade de existência de vida. Mas vá por mim, a alguma coisa que rolando que a gente não está sabendo.

Olha só! A ESA, agencia espacial europeia fechou um contrato com a Airbus Defence and Space para construir o Juice. Uma sonda que será enviada a Jupiter para estudo do planeta e suas luas congeladas em 2020.

Enquanto isso, nos EUA, a Nasa declarou em fevereiro que a Lua Europa é a prioridade no que se refere a envio de sondas nos confins do sistema solar. E anunciou projetos de envios de Sondas também no final de maio coincidentemente na mesma época da divulgação do estudo.

Além disso, o Japão, também anunciou recentemente envio de sonda para a órbita de Jupiter. E a Russia também enviará sondas para estudar o gelo de Europa afim de coletar dados para um futuro projeto de pouso de sondas na superfície.

Também há outros projetos que estão em pesquisas para o estudo de Europa, entre eles há um muito curioso que pretende criar um tipo de submarino, que consiga romper a camada de gelo e chegar até o oceano.

A atenção da comunidade astronomica está aos poucos se voltando para as luas de Júpiter e quem sabe não venha de lá a resposta de uma de nossas perguntas mais antigas:

Estamos sozinhos no universo?